* 1. Tem conhecimento da legislação nacional aplicável à prevenção de feridas provocadas por dispositivos médicos corto-perfurantes nos setores hospitalar e da prestação de cuidados de saúde (transposição para a ordem jurídica interna da Diretiva n.º 2010/32/UE), em vigor desde 2013?     

* 2. A sua politica de prevenção prevenção de feridas provocadas por dispositivos médicos corto-perfurantes foi revista com base na normativa publicada em 2013?

* 3. Foi dada formação especifica sobre o risco associado a infeções transmitidas por via sanguínea, prevenção de feridas provocadas por dispositivos médicos corto-perfurantes, uso correto de dispositivos médicos com sistemas de segurança, como reportar episódios de feridas e que ações devem ser tomadas apos este acontecimento?

* 4. A avaliação de riscos esta estabelecida em todas as atividades onde existe uma probabilidade real de feridas provocadas por dispositivos médicos corto-perfurantes.

* 5. Sempre que depois de uma avaliação dos riscos se detecta um risco real de ferida/infeção , estes são eliminados ou reduzidos tal nível onde se elimina o uso de objetos corto-perfurantes não necessários ou se fornecem dispositivos médicos com mecanismos de segurança?

* 6. Os trabalhadores têm formação, sempre que possível, sobre o uso de dispositivos médicos com mecanismos de segurança?

* 7. As feridas provocadas por dispositivos médicos corto-perfurantes são devidamente registradas e investigadas?

* 8. As medias acima descritas aplicam-se indistintamente a trabalhadores fixos ou subcontratados?

* 9. Tendo em conta os dispositivos médicos com agulha ou outro material corto-perfurante, que percentagem destes (nos 2 períodos definidos em baixo) possuem mecanismos de segurança para prevenir feridas?

* 10. Tendo em conta o uso de dispositivos médicos com agulha ou outro material corto-perfurante em 2015, que percentagem das seguintes categorias de dispositivos incluem mecanismos de segurança?

* 11. Por favor indique os serviços disponíveis na sua organização?

T